Este é um daqueles temas que dão muito que falar mesmo, todos fazem o seu trabalho e quando os principiantes tentam procurar ajuda neste sentido, deparam-se com um verdadeiro tabu.

A verdade é que cada um pode cobrar o que bem entender, apenas tem de o justificar. O valor também irá ajudar-te a posicionar no mercado, o nicho de clientes que pretendes alcançar.

Quanto custa o meu trabalho?

O valor será estipulado por ti, e justificado seja com a qualidade do teu trabalho, rede de contactos, rapidez e eficiência.

Qualidades que vão sendo adquiridas ao longo do tempo de trabalho, é normal cobrar um valor mais baixo no inicio, porque ainda estás a aprender e a estabelecer o teu método de trabalho, constituir a tua rede de contactos boa e de qualidade.

Procura ser justo/a em tudo aquilo que te propões a realizar, se te procuram para um serviço e percebes no momento que não o dominas, não arrisques, assume que não o consegues realizar. Vai evitar com que destruas o teu “bom” nome logo de inicio.

Para calculares o teu valor deves ter em conta todos os custos envolventes para o teu trabalho e depois acrescentar o valor ao teu trabalho, de forma a conseguires viver do teu trabalho.

Um pequeno exemplo, se começares a trabalhar em casa, deves ter em conta, o valor da luz, Internet, agua, a tua alimentação, a deslocação para reunir com os clientes e por aí. Depois implementas o valor ao teu trabalho de forma justa, calcula quanto precisas receber para conseguires o conforto financeiro que procuras.

Troca de serviços e parcerias

Aconselho que no inicio comeces por oferecer os teus serviços, que faças parecerias de troca de trabalhos, isto é muito valioso.

Desta forma terás a possibilidade de divulgar o teu trabalho e conseguires mais clientes.

Como por exemplo na área da decoração, oferece-te para decorar a festa dos teus amigos ou familiares, sim vais gastar dinheiro, mas será um investimento. Conseguirás clientes e ainda terás material novo de trabalho e poderá divulgar em massa nas redes sociais.

Eis uma partilha de uma empreendedora:

“Empreender nem sempre é fácil, começar do zero, sem nenhum network estabelecido é muita das vezes frustrante. Mas tendo metas estabelecidas e com muito trabalho chegas onde quiseres (mas é muito trabalho mesmo).

Acho que também uma das grandes dificuldades mesmo aqui é definir valor, vejo algumas pessoas a começar do zero a quererem cobrar como “gente grande” inicialmente tens que dar a conhecer ao mercado, tens que fazer portefólio, que nada mais é que uma colecção de trabalhos já realizados que te darão notoriedade.

Para cobrares um preço justo tens que fazer uma pesquisa de mercado e perceber qual é o teu patamar. Chegando a parte mais importante, ninguém vai longe sozinho por isso fazer parceria é dos melhores métodos para chegares no teu objectivo, irás receber muitos nãos é verdade mas haverá quem acreditará em ti e no teu trabalho.
Procura parceiros com objectivos em comum contigo e elabora uma estratégia benéfica para os dois.”

 

Qual a tua opinião sobre o tema? Já sentis-te desvalorizado?

Partilhar