Em muitas partilhas e conversas com quem já casou, um dos temas sobre o grande dia são os gastos inesperados do seu dia C.

A importância de planeamento financeiro é algo crucial, mas muitas vezes “saber dizer não”, é difícil mesmo sabendo de antemão que iremos ficar prejudicados.

 

Como manter o foco?

 

Definir o orçamento e contar com os seus extras é um grande passo, mas também muito importante é ter coragem para colocá-lo em prática.

Ao longo do processo o coração vibra com as montras e sites de lojas online alusivas ao tema casamento, mas é preciso frieza neste momento, e dizer “Não” para aquilo que não estava planeado, até porque na verdade não irão precisar.

Atenção, as redes sociais e o pinterest, são apenas meios de inspiração e não de cópia absoluta. Se não cabe no vosso orçamento, para quê tentar esticar se depois o que virão são dívidas?

O grande objetivo é evitar a todo o custo as dívidas, e fazer algo que realmente caiba no vosso bolso, promessas familiares e empréstimos bancários são de evitar a todo o custo.

Se ambos têm o seu emprego, façam também um plano de poupança e tudo o que vier além disso será uma ótima surpresa.

Um segredo

 

A maior fatia do bolo do orçamento é para a escolha do local da festa, ou seja o valor por cabeça por cada convidado.

E uma das maiores desilusões para os casais é pagar por quem não compareceu e que por vezes não se dignou a cancelar ou que cancela na véspera.

Isto é algo recorrente e ainda que digam com 100% de certeza que estarão presentes, ainda assim temos que estar preparados.

O segredo que digo sempre aos meus clientes é, na escolha do espaço no momento de indicar o número de convidados, indicarem um número sempre cerca de 20% a menos do número total de convidados. Apontar a data que lhes é indicada para a confirmação final de convidados e até aí têm tempo e margem suficiente para não ficarem lesados.

Tendo sempre em conta que caso o número venha a aumentar nas vésperas, para o local escolhido, será “fácil” de contornar, comprar mais matéria prima, alterar a planta da sala e talvez contratar mais empregados. Porém o contrário já não é tão fácil, caso nas vésperas o número de convidados venha a diminuir pois a matéria prima já está comprada e isso terá que ser pago, logo apesar das ausências será necessário o seu pagamento.

 

Plano de orçamento

 

O plano de orçamento trata-se de uma simples tabela, em que colocam a descrição dos produtos e os seus custos, assim como as datas de pagamento.

De forma a facilitar os casais, partilho a minha planilha, para o vosso casamento planeamentofinanceirocasamento.

O grande objetivo é ter tudo liquidado até ao dia do casamento.

 

Conheces alguém que se tenha arrependido nos gastos? Já tinhas pensado nesta forma de gestão?

Partilhar